Declaração Anual

Declaração retificadora: tudo que o investidor de Bolsa precisa saber

Alice Porto 19.04.2021 5 minutos de leitura
Declaração retificadora: tudo que o investidor de Bolsa precisa saber

Preencheu algo errado na sua Declaração Anual? Relaxa, não é o fim do mundo. Você ainda pode corrigir esse erro através da Declaração retificadora. Além de deixar tudo acertado, essa Declaração ainda vai fazer a Receita Federal te ver com bons olhos. Ou seja: Errou? Retifica!

Isso mesmo! Retificar a Declaração Anual é ato de boa fé aos olhos do leão. Se você quer saber tudo e um pouco mais sobre a Declaração retificadora, vem com a Contadora da Bolsa, que eu te pego pela mão e descomplico para você.

O que é uma Declaração retificadora?

A Declaração retificadora é como uma segunda via da sua Declaração Anual, só que corrigida. 

Sabe quando você está preenchendo o programa IRPF, mas se distrai e esquece de algum campo, ou então preenche com informações erradas? A Receita Federal, prevendo esses possíveis erros, providenciou uma solução. E é aí que entra a Declaração retificadora. 

Para que você não seja prejudicado por errar no preenchimento do Imposto de Renda, o leão te deixa reentregar a Declaração Anual, com as informações corrigidas. 

E não precisa ficar com medo! Como eu disse, o leão da Receita Federal vê com bons olhos quem decide corrigir os erros da Declaração, afinal, só corrige quem sabe que errou. Bom demais, né? 

Leão da Receita Federal satisfeito com a declaração retificadora.

Mas atenção: tem uma úuuunica coisinha que não dá para retificar. Isso mesmo, investidor, não dá para corrigir o seu tipo de Declaração de Imposto de Renda. Se escolheu a completa, vai ter que ser completa; Se escolheu simplificada, vai ter que simplificada. Então na hora de declarar, escolha com atenção! 

Retificar Imposto de Renda: como fazer? 

O primeiro passo para retificar sua Declaração Anual é ter a cópia da que já foi enviada no seu computador. 

“Ah, mas Contadora, foi meu contador que enviou minha Declaração.”… Então já pede para ele te enviar o arquivo! Assim que ele enviar, faz a restauração da cópia de segurança.

Se a cópia da Declaração já está no seu computador, chegou a hora de colocar a mão na massa. Ou seja: hora de correr atrás de ficar em dia com o leão.

A retificação é feita através do próprio programa IRPF. Para te ajudar nessa missão, separei um vídeo com um passo a passo que te ensina como retificar Imposto de Renda. Ah, e melhor ainda! Aqui tem um e-book gratuito, que ensina tudo sobre a retificação da Declaração anual. 

Quer ter certeza de que está tudo certo? Então dá o check nessa listinha:

(  ) Informei lucro isento no menu “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

(  ) Declarei todos os prejuízos e lucros tributáveis no menu “Renda Variável”.

( ) Informei todas as ações em carteira em 31/12 no menu “Bens e Direitos” pelo custo de aquisição.

( ) Declarei todos os dividendos recebidos ao longo do ano no menu “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

( ) Preenchi todos os JSCP  recebidos ao longo do ano no menu “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

(  ) Conferi todos os CNPJs inseridos.

Tudo certo? Então pode comemorar! Se precisar de ajuda, meu time pode resolver IR de Bolsa para você. 

Errei no preenchimento da Declaração Anual, e agora?

Atenção, meu amigo investidor! Se errou na Declaração Anual, não tem jeito: vai ter que retificar Imposto de Renda, afinal, melhor corrigir do que acabar com o CPF pendente de regularização, né?

Mas estou no mercado há mais de doze anos e, por isso, posso dizer que conheço bem quais são os principais erros na hora de preencher a Declaração. 

Como evitar a retificação de Imposto de Renda?

Para te ajudar a evitar o trabalho da retificação, separei em tópicos os dois principais erros do investidor de Bolsa na hora de preencher a Declaração de Imposto de Renda:

  1. Informar o lucro isento na aba de renda variável. Esse erro pode te deixar enrolado com o leão, investidor. Para evitar, na hora de informar seu lucro isento de Imposto de Renda, lembre-se sempre que a aba correta é “Rendimentos Isentos e não Tributáveis”.

    Se você preencher na aba de “renda variável”, a Receita Federal vai automaticamente tributar esse lucro. Chato, né?
  2. Não preencher a linha de imposto pago. Esse erro é fatal! Na hora de informar quais impostos foram pagos no decorrer do ano, muitos investidores esquecem de preencher a última linha, a do “imposto pago”.

    Aí já viu, né? O leão da Receita Federal vai achar que você está devendo seus tributos e você, portanto, vai ter que pagar sua DARF novamente. 
  3. Não informar os resultados negativos do mês anterior na aba janeiro, pois o programa não importa automaticamente o prejuízo acumulado até o ano anterior. Por isso, você deve preencher este item manualmente para ter o direito de compensar o prejú;
  4. Não informar direito o valor do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) de todos os meses;

Para evitar a retificação, fica sempre atento a esses menus e, só para ter certeza, dá sempre uma última conferida, combinado? 

Alice Porto conferindo cada detalhe da declaração retificadora.

Agora, se você já entregou sua Declaração Anual com erros, o jeito é corrigir para não cair na malha fina. Para te ajudar nessa missão, preparei esse e-book completo e 100% gratuito, para você fazer as pazes com o leão de uma vez. 

O que não pode deixar de fazer é retificar, porque uma coisa é certa: o leão não perdoa quem não pede perdão. Se você ignorar o problema, ele  vai reter sua Declaração Anual, ou até bloquear seu CPF. Já pensou? 

Agora que você sabe tudo sobre a declaração retificadora, é só partir para o abraço e ficar de boa com o leão. Sempre vale lembrar: atenção na hora de preencher sua Declaração, hein, investidor! E claro, se precisar de ajuda, minha equipe está à disposição!

Alice Porto
Alice Porto Contadora da Bolsa
Alice Porto é graduada em Ciências Contábeis pela PUC Minas e tem 25 anos de experiência em gestão empresarial. Especializada em contabilidade para investidores da Bolsa de Valores, ela é fundadora do canal @contadoradabolsa e autora do livro "101 Perguntas e Respostas Sobre Tributação em Renda Variável".

Leia também