Imposto de Renda

Imposto de Renda em ações: o que é e como calcular

Alice Porto 04.08.2021 4 minutos de leitura
Imposto de Renda em ações: o que é e como calcular

O Imposto de Renda em ações é um tributo cobrado pela Receita Federal dos investidores da Bolsa de Valores. Ele é um pedacinho daquilo que você ganha nas suas transações.

Embora a princípio ser contribuinte possa parecer algo ruim, pagar Imposto de Renda em ações é uma grande vitória! Afinal, só paga imposto quem está ganhando na Bolsa. Quando você paga sua DARF, está na verdade pagando seu troféu de investidor!

Quer saber tudo sobre o Imposto de Renda cobrado pelo lucro das suas vendas de ações? Então lê esse artigo até o final. E fica de olho, porque a qualquer momento pode aparecer um presente gratuito para você…

O que é Imposto de Renda em ações?

O Imposto de Renda para investidor, cobrado sobre o lucro de venda de ações, é a mesma coisa de pagar um tributo à Receita Federal. A tributação, no geral, serve para “doar” ao Estado parte daquilo que você lucra, na intenção de contribuir com a manutenção do país. 

E essa história não é diferente para os investidores de Bolsa. Se você investe em ações, lucra com suas vendas e, ao final dos cálculos, tem lucro tributável, então bem vindo ao mundo do Imposto de Renda: o leão aguarda sua contribuição.

Mas calma, pagar impostos não é um bicho de sete cabeças. Só paga tributos à Receita Federal quem lucra na Bolsa, portanto, sua contribuição é motivo de comemoração, porque você está fazendo “dinheiro fazer dinheiro”.

Pagar imposto de renda em ações não é um leão de sete cabeças

Para facilitar o pagamento, a Receita Federal criou a guia DARF. Ela é como um boleto a ser pago para o leão. É através dele que você informa tudo que for necessário e contribui com seu Imposto de Renda. 

Se você não quer saber dessas firulas todas de Imposto de Renda, eu tenho uma boa notícia: minha contabilidade, que conta com um time de especialistas, pode fazer todo o seu cálculo de IR e emitir sua guia DARF para você todos os meses. Já pensou ficar livre dessa burocracia? Para falar com o meu time é só clicar aqui.

Por que calcular imposto de renda na Bolsa de Valores?

O Imposto de Renda na Bolsa deve ser calculado porque, além de ser uma obrigação tributária, é uma excelente maneira de administrar seus investimentos, afinal, para chegar nos seus resultados e saber se está lucrando, você deve fazer seus cálculos mensalmente.

Se você não calcular suas movimentações, como vai traçar novas estratégias para lucrar com suas ações? 

Além disso, se você não faz seus cálculos mensalmente, corre o risco de:

Já pensou? Eu não quero que você passe por nada disso, então se você está sem tempo para calcular suas movimentações, vem comigo e com meu time! A gente resolve seu IR para você

Cálculo de IR: como fazer?

Apesar de detalhado, o cálculo de Imposto de Renda não tem nada de difícil. E pra melhorar, eu estou aqui para te ajudar:

  1. Se comprou ativos de bolsa, é só somar todas as taxas das suas notas de corretagem ao custo das ações para chegar no custo de aquisição;
  1. Comprou mais ativos? É a mesmo? Então basta achar o custo de aquisição pela média ponderada. Se tiver mais de um título na nota, rateia as taxas proporcionalmente;
  1. Se vendeu, abate as taxas das suas notas de corretagem para chegar no resultado líquido da venda de ações;
  1. Tudo pronto? Então bora encontrar o resultado do mês: abate a venda líquida do custo de aquisição das compras para chegar no resultado total do mês;
  1. Encontrou? Boa! Falta só analisar o resultado!

Analisando o resultado:

O resultado do mês foi prejuízo? Então anota para compensar nos lucros futuros. Nesse caso não tem IR para pagar.

Foi lucro isento? Ou seja, seu total de vendas no mês foi inferior a 20k? Então só o lucro de ações, swing trade, na ordem comprou/vendeu é isento de IR.

Lucro tributável? Abateu todos os prejuízos do mês corrente e os acumulados de meses anteriores e, ainda assim, ficou com resultado positivo?  Pode estourar o champagne e passar para o próximo passo:

  1. Alíquota! Tudo pronto para aplicar a alíquota de I.R. para cada tipo de operação: 15% para swing, 20% para day trade e 20% para FIIs.
Alíquota para Imposto de Renda em ações

Por fim, cálculos prontos? Então desconta o IRRF acumulado e se jogar de cabeça no seu troféu de investidor, a DARF!

Ah! E não pode esquecer: não importa se é lucro tributável, lucro isento ou prejuízo, todos os resultados devem ser informados na Declaração Anual, hein. Se quiser uma forcinha para declarar tudo da maneira correta, esse e-book 100% gratuito pode te ajudar.

Que alívio finalizar o cálculo de Imposto de Renda em ações, né? Nada melhor do que agarrar seu troféu de investidor e ficar em dia com o leão da Receita Federal! Se você quiser focar apenas nos seus investimentos e agarrar cada vez mais troféus, minha equipe pode te ajudar: a gente resolve seu IR de Bolsa e você foca no que realmente importa. Bora? Te aguardo do lado consciente da tributação

Alice Porto
Alice Porto Contadora da Bolsa
Alice Porto é graduada em Ciências Contábeis pela PUC Minas e tem 25 anos de experiência em gestão empresarial. Especializada em contabilidade para investidores da Bolsa de Valores, ela é fundadora do canal @contadoradabolsa e autora do livro "101 Perguntas e Respostas Sobre Tributação em Renda Variável".

Leia também