Declaração Anual

Imposto de Renda nos EUA: conheça a isenção de IR do investidor de Bolsa

Alice Porto 06.08.2021 3 minutos de leitura
Imposto de Renda nos EUA: conheça a isenção de IR do investidor de Bolsa

Investir na gringa é uma delícia, principalmente quando você pode contar com o mel do investidor: a isenção do Imposto de Renda nos EUA. Sim, meu amigo investidor, o leão da gringolândia nos concedeu esse refresco.

Se você lucrou e está isento de IR, pode comemorar, porque isso significa que você não vai precisar pagar Imposto de Renda nos EUA. Nada melhor do que multiplicar o seu dinheiro e não precisar pagar nada por isso, né? 

Se você quer conhecer melhor essa isenção, fica comigo até o final do artigo. E fica esperto, porque no meio do caminho você vai encontrar um presente gratuito, para te ensinar a trilhar o caminho da tributação responsável e, portanto, lucrar na Bolsa sem se enrascar com o leão gringo da Receita Federal

Quem deve pagar Imposto de Renda nos EUA?

O Imposto de Renda nos Estados Unidos, assim como no Brasil, deve ser pago por todos os contribuintes. Mas como você sabe, por aqui o foco é tributação de Bolsa, então vamos falar apenas do Imposto de Renda pago pelo investidor, combinado? 

Se você é um investidor brasileiro que movimenta no mercado de bolsa de valores gringo, deve pagar o Imposto de Renda nos EUA para estrangeiros

Mas antes de sairmos falando do Imposto de Renda em si, vamos recapitular as suas principais obrigações fiscais enquanto investidor de Bolsa, beleza?  

Quais são as obrigações fiscais do investidor da Bolsa gringa?

Para começar, se você investiu US$1,00 na Bolsa de Valores americana, já se torna obrigado a entregar sua Declaração Anual. Além disso, você deve fazer seus cálculos mensais e pagar DARF quando for necessário.

Para não ter erro, se você investe US$1,00 na Bolsa gringa, deve:

  • entregar sua Declaração Anual aqui do Brasil, informando toda a parte de Bolsa gringa e brasileira, caso você invista nas duas;
  • Fazer seus cálculos mensais, para ter maior controle sobre suas movimentações e ser capaz de preencher seu IRPF;

Para não restarem dúvidas, separei esse presente gratuito e completo, para você saber tudo sobre a tributação da Bolsa gringa. Para adquirir o seu e-book, é só clicar aqui

Quanto ao Imposto de Renda, pago através da DARF, deve ser taxado sempre que você lucra ao negociar seus títulos na Bolsa. Ou seja: vendeu e lucrou com títulos norte-americanos? Então tem IR para pagar. 

Mas opa, calma lá, porque temos uma exceção…

Isenção de IR: como ser isento nos EUA?

O seu Imposto de Renda de investidor dos EUA deve ser pago sempre que você lucra com seus títulos. Exceto quando – rufem os tambores – você vende menos de R$35.000,00 no mês. 

E melhor: ao contrário do Brasil, todos os ativos negociados na Bolsa são isentos de IR, contanto que o total de vendas seja inferior a R$35k. Não importa se é stocks, reits, ETF ou day trade. Vendeu menos de R$35k no mês? Então você pode usufruir da isenção de IR. Ah, e vale lembrar que, nesse caso, não é necessário pagar DARF. 

A isenção de IR para investidor nos EUA é como um grande caldeirão. Pode misturar tudo a vontade e se jogar nesse mel do mercado de investimentos. Delícia, né?

O mel do Imposto de Renda nos EUA: a isenção de IR

O Imposto de Renda nos EUA pode até assustar, mas depois dessa notícia da isenção, os investimentos começam a valer a pena, né? E se precisar de ajuda para calcular suas movimentações e resolver seu IR, minha contabilidade e equipe de especialistas pode te ajudar

Alice Porto
Alice Porto Contadora da Bolsa
Alice Porto é graduada em Ciências Contábeis pela PUC Minas e tem 25 anos de experiência em gestão empresarial. Especializada em contabilidade para investidores da Bolsa de Valores, ela é fundadora do canal @contadoradabolsa e autora do livro "101 Perguntas e Respostas Sobre Tributação em Renda Variável".

Leia também